FANDOM


Mais sobre este artigo:
Filme logo1 Vídeos selecionados

O argumento cosmológico segundo Aristóteles é um argumento cosmológico para a existência de Deus formulado pelo filósofo grego Aristóteles.

Apresentação Edit

De acordo com o filósofo e teólogo cristão William Lane Craig, o argumento de Aristóteles pode ser esquematizado da seguinte maneira:

  1. Tudo o que está em movimento está sendo movido por algo.
  2. Este algo está ele mesmo em movimento ou não está em movimento.
  3. Se ele está em movimento, então ou ele se auto-movimenta ou é movido por outro.
  4. Os membros de uma série de coisas cada um sendo movido por outra precisa ultimamente estar em movimento apenas em referência a uma coisa auto-movimentada.
  5. Os membros de toda a série de auto-movedores e coisas movidas por outras precisam estar em movimento apenas por referência a um movedor não-movido (unmoved mover).
  6. O primeiro movedor precisa ser totalmente não-movido e eterno porque:
    1. o próprio movimento é contínuo e eterno.[1]

Craig também esquematizou o argumento numa segunda maneira:

  1. Se todas as substâncias são perecíveis, então todas as coisas são perecíveis.
  2. Mas tempo e movimento não são perecíveis.
  3. Logo, deve haver alguma substância imperecível.
  4. Esta substância imperecível precisa ser um ser eterno e incorpóreo de pura realidade.[2]


Notas

Referências

  1. Craig, William Lane. The Cosmological Argument from Plato to Leibniz (em <Língua não reconhecida>). [S.l.]: Harper & Row Publisher Inc., 1980. Capítulo 2: Aristotle. p. 23-24. ISBN 1-57910-787-7.
  2. Craig, William Lane. The Cosmological Argument from Plato to Leibniz (em <Língua não reconhecida>). [S.l.]: Harper & Row Publisher Inc., 1980. Capítulo 2: Aristotle. p. 33-34. ISBN 1-57910-787-7.


Community content is available under CC-BY-SA unless otherwise noted.